Página Inicial / Polícia / SESP DESTRUIU HOJE 4200 ARMAS DE FOGO UTILIZADAS EM CRIMES NO ESPÍRITO SANTO

SESP DESTRUIU HOJE 4200 ARMAS DE FOGO UTILIZADAS EM CRIMES NO ESPÍRITO SANTO

Cerca de 4200 armas de fogo utilizadas em crimes e que não possuem mais serventia jurídica serão destruídas esta quinta-feira (27). O evento organizado pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), em parceria com o Exército, será realizado às 8 horas na sede do 38º Batalhão de Infantaria, na Prainha, em Vila Velha.

Os armamentos, sendo revólveres, pistolas, submetralhadoras, espingardas, rifles e armas caseiras, fizeram parte de inquéritos arquivados e já não interessam mais à tramitação do processo.

Estarão presentes, além do secretário de Estado da Segurança Pública, Roberto Sá, e do comandante do 38º BI, tenente-coronel Marcelo Alves, representantes das instituições policiais que realizaram a apreensão desses armamentos.

Essa é a última fase de um processo que se inicia com a apreensão da arma pelos Órgãos de Segurança Pública. Os armamentos são encaminhados ao Exército Brasileiro depois de encerrada a investigação e quando a arma não possui mais importância para esclarecimento jurídico.

As armas foram recebidas do Poder Judiciário, da Superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal e das Delegacias de Polícia Civil. No ato do recebimento, as armas foram conferidas quantitativa e qualitativamente, observado um rigoroso procedimento administrativo. 

Logo após, o armamento é de imediato inutilizado por meio de uma prensa hidráulica. Depois de inutilizada, as armas são guardadas em local seguro. A última fase do processo será a incineração, quando o material será transformado em liga metálica e aproveitado por algumas indústrias na conversão em arame, tubulação e demais materiais de construção.

Toda a atividade de recebimento e destruição das armas encontra amparo legal no Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826, de 22 de dezembro de 2003), que trata do registro, posse e comercialização de armas de fogo e munição, além de estabelecer outras providências e na Resolução 134 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que versa sobre as armas de fogo e munições apreendidas nos autos submetidos ao Poder Judiciário.

Apreensões

O evento representa um dos preceitos do programa Estado Presente, que é a retirada de armas de fogo ilegais, e usadas por criminosos, de circulação. Somente neste ano, de janeiro a maio, 1.286 armas de fogo foram apreendidas pelas forças de segurança no Espírito Santo. Uma média de mais de oito armamentos por dia retirados de circulação.

Vale ressaltar que quase 80% dos homicídios no Estado são cometidos com armas de fogo. 

Seguem abaixo alguns tópicos com dados das apreensões deste ano no Espírito Santo:

  • Somente no mês de maio foram apreendidas 309 armas de fogo no Estado (mês com maior apreensão do ano);
  • 49% das apreensões ocorreram naRegião Metropolitana da Grande Vitória;
  • O tipo de arma mais apreendido são os revólveres (42%), seguidos de Pistolas (23%) e Espingardas (16%);
  • Merece atenção as apreensões de simulacros e armas de fabricação caseira. Os simulacros representam 13% das apreensões e as armas caseiras 11%;
  • Em 2019 a maior quantidade de apreensões ocorreu no município de Cariacica (14%), seguido do município de Serra (12%) e Vila Velha (8%);

 Fonte/Foto: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Segurança Pública (SESP)

 

Você pode Gostar de:

HOJE (23): Brasil fecha fronteira com Uruguai para estrangeiros

A fronteira do Brasil com o Uruguai, para estrangeiros vindos do país vizinho, está fechada. …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *