Página Inicial / Geral / Sábado(29)Médicos de UTI participam de capacitação sobre morte encefálica

Sábado(29)Médicos de UTI participam de capacitação sobre morte encefálica

Neste sábado (29), a Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES) realiza mais um “Curso para Determinação de Morte Encefálica”. Esta será a primeira capacitação do ano direcionada a médicos que atuam em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) de urgência e emergência, e que estejam há mais de um ano no atendimento de pacientes em coma.

O curso, que tem duração de 8 horas, é realizado pela equipe médica da Central Estadual de Transplantes do Estado do Espirito Santo em parceria com o Conselho Regional de Medicina (CRM-ES), e visa a atender a determinação da Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) nº 2173/2017, atualizando os profissionais sobre a definição dos critérios do diagnóstico de morte encefálica.

Pela manhã, os profissionais terão aulas teóricas em que, entre vários temas, serão abordados o conceito e o diagnóstico de morte encefálica, a legislação, os exames e a conduta pós conclusão do protocolo. Já na parte da tarde, serão realizadas aulas práticas como a realização do teste de apneia e a comunicação de más notícias, além da discussão de casos clínicos.

De acordo com a coordenadora da Central Estadual de Transplantes, Maria Machado, a capacitação dos médicos é obrigatória conforme a Resolução do CFM e, uma vez capacitados, eles se tornam aptos a conduzir o diagnóstico de morte encefálica que poderá consolidar as ações para a doação de órgãos. A coordenadora destacou ainda que durante o ano outras capacitações serão realizadas com intuito de abranger profissionais de todas as regiões de saúde do Estado.

“Morte encefálica é a definição legal de morte, em que acontece a parada irreversível de todas as funções do cérebro. Após esse diagnóstico não há qualquer chance de recuperação. É nesse momento que a família tem o direito de decidir sobre a doação dos órgãos de seu ente”, explicou.

Maria Machado destacou ainda que esse diagnóstico é realizado por uma equipe médica por meio de exames de imagem, exames clínicos e laboratoriais. “Através da doação, uma pessoa pode salvar até nove vidas, sendo um coração, dois pulmões, um fígado, um pâncreas, dois rins, duas córneas além de outros tecidos, pele, ossos, válvulas cardíacas”, afirmou.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até esta sexta-feira (28) pelo e-mail neco.medicocet@saude.es.gov.br.

 

Como ser doador de órgãos
Todas as pessoas podem ser doadoras de órgãos. Para isso, basta ter condições clínicas de saúde. No Brasil, a legislação não obriga que se realize uma declaração documental ou insira em documentos de identidade a informação de que deseja ser doador de órgãos. Basta conversar com seus familiares sobre o seu desejo de ser doador para que, no momento da sua morte, seu familiar possa dizer sim com segurança e realizar o seu último desejo.

 

Serviço:
Curso para Determinação de Morte Encefálica

Público-alvo: Médicos com experiência comprovada (no mínimo um ano) no atendimento de pacientes em coma.
Data: 29/02 (sábado)
Horário: 8h às 17h
Local: Auditório do Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) – Rua Professora Emília Franklin Mululo, 228, Bento Ferreira, Vitória.

 

Você pode Gostar de:

EM VÍDEO : Casagrande manifesta surpresa e preocupação com desistência do Brasil na compra da vacina contra covid-19

Veja !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *