Página Inicial / Empreendedorismo / Projeto ‘Remonta’ promove ciclo de formação técnica em audiovisual

Projeto ‘Remonta’ promove ciclo de formação técnica em audiovisual

Com uma programação totalmente gratuita e aberta, o “Remonta” é um projeto que vai promover uma série de atividades e debates sobre os novos rumos da produção audiovisual brasileira. Nesta primeira fase do projeto, os seminários e oficinas propostos vão priorizar a formação técnica em áreas estratégicas da cadeia produtiva de áreas, como fotografia, som direto, edição, iluminação, assistência de direção, roteiro, produção executiva, entre outras – ministradas por profissionais capacitados e ativos nos mercados de Vitória, São Paulo e Rio de Janeiro.

A primeira ação do “Remonta” será o “Seminário Novos Formatos Audiovisuais”, uma atividade gratuita e aberta a todos os públicos, que será realizada nos dias 06 e 07 de março. A programação conta com conferências sobre Assistência de Direção, com Carolini Covre (ES), Mixagem para Longas e Séries, com Ariel Henrique (SP), Produção Executiva, com Ursula Dart (ES), Coordenação de Pós-produção, com Tamara Zelazo (RJ), Formatação para Roteiro Técnico, com Gabriela Alves (ES), além de uma mesa de debate com o tema “A produção audiovisual no ES: novos formatos, novos caminhos”.

O “Seminário Novos Formatos Audiovisuais” será realizado com o apoio da Secretaria da Cultura (Secult), com recursos do Funcultura. As inscrições estão abertas por meio do link:bit.ly/2uWuGeS. As vagas são limitadas

Além do Seminário, o “Remonta” prepara também para o mês de março um ciclo de oficinas, que ocorrerão em diversos locais de Vitória e da Serra, como oficinas de interpretação, acústica e som direto, edição de diálogos, iluminação e noções básicas de elétrica e assistência de câmera.

Capacitação

O principal objetivo do “Remonta” é contribuir para a capacitação e a especialização de profissionais e estudantes atuantes no cenário audiovisual capixaba. Com uma equipe formada inteiramente por mulheres, a iniciativa terá atividades direcionadas a mulheres e pessoas transgênero e não-binárias, a partir do desejo e da necessidade de promover paridade de gênero nas equipes, bem como em todos os ambientes de circulação, promoção e difusão de conteúdos audiovisuais no Estado.

Segundo dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine), o mercado cinematográfico brasileiro é uma indústria protagonizada por homens brancos. A pesquisa tem como base os 142 longas-metragens brasileiros lançados comercialmente em salas de exibição no ano de 2016, dos quais 75,4% têm homens brancos na direção. As mulheres brancas assinam a direção de 19,7% dos filmes, enquanto apenas 2,1% foram dirigidos por homens negros, e nenhum filme em 2016 foi dirigido ou roteirizado por uma mulher negra.

Para Juane Vaillant, produtora audiovisual e uma das idealizadoras do “Remonta”, o desenvolvimento de uma produção que abarque a diversidade e a pluralidade de ideias, saberes e pontos de vista é urgente e necessária, e a formação inclusiva é uma ferramenta estratégica para ‘remontar’ o fazer audiovisual.

 

“Quanto mais diversidade uma equipe tiver, mais o trabalho vai refletir as questões plurais que temos no nosso cotidiano. O cinema trabalha com o imaginário das pessoas. Filmes produzidos só por homens, brancos, classe média/alta foram a grande maioria por anos, e o resultado foi que muitas pessoas não pertencentes a esse grupo se sentiam inferiores por não responderem a esses padrões. É preciso mudar o discurso na base, para que ele seja visto no resultado final”, explica a produtora Juane Vaillant.

Remontar

O nome do projeto “Remonta” surgiu a partir da necessidade de ressignificar o papel das mulheres dentro das equipes de produção do audiovisual. Uma das primeiras funções das mulheres no cinema foi no processo de montagem, um trabalho que exige muita paciência e técnica, porém, invisibilizado, assim como tantas outras funções feitas por elas. Para mudar esse cenário é preciso voltar ao início e propor uma remontagem.

Trata-se de uma atividade proposta realizada inteiramente por mulheres atuantes na área de cinema e audiovisual no Espírito Santo, que conhecem as dificuldades existentes nessa realidade e que atuam para transformá-la.

“Nós queremos criar um espaço de encontro, formação e visibilidade para as trabalhadoras do audiovisual. Durante o processo de formação da equipe do “Remonta”, percebemos que muitas de nós estavam pensando iniciativas parecidas, quando descobrimos resolvemos unir forças. Essa necessidade veio muito por conta do incômodo de se estar quase sempre em ambientes majoritariamente formados com homens e pela dificuldade de conseguir ajudar também na inserção de novas mulheres no setor”, complementa Maria Grijó, uma das organizadoras do “Remonta”.

Serviço “Seminário Novos Formatos Audiovisuais”

Aberto para todos

Datas: 6 e 7 de março de 2020.

Local: Cine Metrópolis, Ufes. Av. Fernando Ferrari, 514, Goiabeiras, Vitória.

 

Programação:

Sexta-feira (06)

10h – Assistência de Direção – Carolini Covre (ES)

13h – Mixagem para Longas e Séries – Ariel Henrique (SP

16h30 – Mesa “A produção Audiovisual no ES: Novos formatos, Novos Caminhos”

Sábado (07)

10h – Formatação para Roteiro Técnico – Gabriela Alves (ES)

13h – Produção Executiva – Ursula Dart (ES)

16h – Coordenação de Pós-produção – Tamara Zelazo (RJ)

Redes sociais dos projetos:

www.instagram.com/remontaaudiovisual

www.facebook.com/remontaaudiovisual

 

 

Você pode Gostar de:

OPERAÇÃO PC: Denarc prende suspeitos de tráfico de drogas

Dando continuidade às ações realizadas nos últimos dias no município de Vila Velha, a equipe …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *