Página Inicial / Polícia / Policiais civis de Alfredo Chaves realizam operação e prendem chefes do tráfico

Policiais civis de Alfredo Chaves realizam operação e prendem chefes do tráfico

A equipe da Delegacia de Polícia de Alfredo Chaves juntamente com a 10ª Delegacia Regional de Anchieta realizou a “Operação Santo”, na terça-feira (06). Foram cumpridos cinco mandados de prisão, dentre eles dois chefes do tráfico, além da apreensão de drogas, arma, dinheiro e celulares. A ação teve o objetivo de reprimir a corrupção de adolescentes para a prática de tráfico de entorpecentes na região.

A ação contou com o apoio da Coordenadoria de Operações e recursos especiais (Core), a Delegacia Especializada de Roubo a Bancos, a 5ª Delegacia Regional de Guarapari e a Força Tática do 10º Batalhão de Polícia Militar (PM.

O responsável pela DP de Alfredo Chaves, delegado Marcos Nery, relatou que os quatro suspeitos foram detidos em bairros no município de Guarapari. G.C.O., de 45 anos, G.S.S., de 25 anos, M.I.N., de 25 anos e J.J.A.Z., de 54 anos foram detidos no bairro São Gabriel. Já na localidade de Nossa Senha da Conceição, os policiais prenderam O.G.M.F., de 35 anos. Por fim, no bairro Bela Vista, os policiais encontraram W.S.A., de 32 anos.

“Os suspeitos de G.C.O. e J.J.A.Z. anos são responsáveis pelo tráfico de drogas na região de Alfredo Chaves e usavam adolescentes para movimentar as drogas. Essa operação é fruto de um planejamento de mais de quatro meses e, a partir das investigações, foi apurado que as drogas comercializadas em Alfredo Chaves são provenientes de Guarapari, dos bairros São Gabriel e Bela Vista”, explicou o delegado.

Marcos Nery contou que em 2018 houve um confronto entre policiais militares e suspeitos dos bairros citados, que faziam a entrega de drogas em Alfredo Chaves. Um policial e três suspeitos foram atingidos. “Após inúmeras diligências, foram expedidos mandados de prisão e de busca e apreensão com o objetivo de prender os líderes do tráfico dos bairros envolvidos”, disse.

O responsável pela operação contou que J.J.A.Z. apresentou identidade falsa. “Após a prisão ele se identificou com o nome verdadeiro e alegou utilizar outro documento porque, após ter sido condenado e preso pelo crime de tráfico, ele fugiu quando cumpria a pena em regime semiaberto. Ao fazer uma breve análise das conversas do suspeito em um aplicativo de mensagens instantâneas, foi constatada a intensa distribuição de drogas. Com ele foram apreendidos R$1290 em espécie e uma pistola calibre 380”, narrou.

O delegado informou que os policiais encontraram fotos da pesagem de drogas e imagens da contabilidade do tráfico no celular de G.C.O. Já O.G.M.F. quebrou o celular com o intuito de atrapalhar as investigações. O detido W.S.A. não apresentou resistência à prisão, mas não quis indicar onde ele residia. Com M.I.N. foram apreendidas cinco pedras de crack, dois papelotes de cocaína, 13 buchas de maconha, além de material para o fracionamento de drogas.

Com a suspeita G.S.S. os policiais apreenderam R$982. “Eles perceberam que a detida estava recebendo valores em dinheiro de diversas pessoas. A suspeita é que se tratava de recolhimento do valor para o tráfico. Ela tentou fugir, mas os policiais a detiveram”, alegou.

Os suspeitos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Guarapari.

Fonte: Assessoria de Comunicação Polícia Civil

 

Você pode Gostar de:

BPTran apreende droga e recupera veículo durante ações realizada no feriado

Desde quinta-feira dia 14, véspera do feriado de Proclamação da República, as equipes de fiscalização …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *