Página Inicial / Geral / Polícia Civil encontra corpo de lavrador desaparecido em Domingos Martins

Polícia Civil encontra corpo de lavrador desaparecido em Domingos Martins

A Polícia Civil de Domingos Martins localizou, na quarta-feira (27), os restos mortais do lavrador Enivaldo Helmer, 51 anos, desaparecido desde o dia 14 de setembro. O corpo estava escondido em uma propriedade rural, que foi descoberta a partir da localização da motocicleta da vítima, em Guarapari.

O lavrador desapareceu quando seguia para a casa de um irmão na localidade de Alto Paraju, em Domingos Martins. Naquela ocasião, Enivaldo saiu de um bar conduzindo a sua motocicleta e não chegou à casa do irmão, conforme havia anunciado.

As investigações tiveram início na Delegacia de Domingos Martins assim que foi registrado o desaparecimento. No curso da investigação foram colhidos os depoimentos de todos os familiares e de pessoas que tinham convivência com o desaparecido, além do monitoramento do telefone e da motocicleta.

Na última sexta-feira (22), a motocicleta de Enivaldo foi apreendida em Guarapari em poder de L.S.U.S., 23 anos, que foi autuado em flagrante e encaminhado à Unidade Prisional daquela circunscrição.

“Interrogado sobre a procedência da motocicleta, L.S.U.S. assumiu ter assassinado Enivaldo e ocultado o corpo em uma propriedade rural onde trabalhava, em setembro deste ano. Segundo L.S.U.S., a motivação teria sido um desentendimento entre ele e a vítima em razão de uma tentativa de importunação sexual. Esta versão está sendo apurada”, afirmou o titular da Delegacia de Polícia de Domingos Martins, delegado Geraldo Peçanha.

Nessa quarta-feira (27), L.S.U.S. acompanhou a equipe da Polícia Civil de Domingos Martins e indicou onde havia ocultado o corpo da vítima. Como o local é de difícil acesso e com vegetação densa, só foi possível encontrar apenas o crânio.

No dia seguinte, a equipe policial de Domingos Martins, acompanhada da Perícia Técnica de Venda Nova do Imigrante e de servidores cedidos pela Secretaria de Obras da Prefeitura de Domingos Martins, retornou ao local e encontrou outra parte da ossada da vítima, que estava envolvida em uma lona plástica, amarrada com cordas e uma corrente.

“A camisa que envolvia o cadáver foi reconhecida por familiares como sendo a que Enivaldo estava usando quando desapareceu. Pelo estado em que o corpo se encontrava foi possível constatar ter sido alvo da ação do tempo e de animais silvestres, já que se trata de um local coberto de densa vegetação nativa”, explicou o delegado. 

O local foi periciado e o cadáver recolhido e encaminhado ao Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim. Considerando o estado de decomposição do corpo da vítima, o reconhecimento será feito por meio de exame de DNA, no Departamento Médico Legal, em Vitória.

O autor está sendo investigado por crime de latrocínio consumado, com pena prevista de 20 a 30 anos de prisão, além da pena pela ocultação do cadáver, que varia de um a três anos de prisão. Atendendo representação da autoridade policial, a Justiça de Domingos Martins decretou a prisão preventiva de L.S.U.S., o qual permanecerá preso no Centro de Detenção Provisória de Guarapari, aguardando o encerramento das investigações.

 

 

Você pode Gostar de:

Resgate eletrônico de depósitos judiciais chega a 12 estados

Existente há três anos, o sistema de resgates eletrônicos de depósitos judiciais está presente em …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *