Página Inicial / Geral / Operação Caim: já realizou 118 detenções no Espírito Santo

Operação Caim: já realizou 118 detenções no Espírito Santo

Foi deflagrada, nessa sexta-feira (24), a quarta fase da Operação Caim, em uma ação conjunta das forças de segurança do Espírito Santo. A operação é coordenada pela Polícia Civil e conta com a participação da Polícia Militar, Guardas Municipais de Vitória, Vila Velha e Serra, Força Nacional e Polícia Rodoviária Federal.

 

Foram efetuadas 12 prisões de adultos e a apreensão de um adolescente, além de três armas, 125 munições, um simulacro de arma de fogo e drogas. Seis prisões ocorreram no interior do Estado e o restante na Região Metropolitana de Vitória.

 

A Operação Caim tem como principal objetivo direcionar esforços das unidades especializadas e do interior do Estado para a redução dos índices de criminalidade, principalmente o número de homicídios. Mais de 200 policiais civis, militares e da Força Nacional, além dos agentes das Guardas Municipais, foram mobilizados.

 

O superintendente de Inteligência e Ações Estratégicas, delegado João Calmon, explicou que, nesta etapa, o foco foi cumprir mandados de prisão de traficantes, homicidas e foragidos do sistema prisional, além de apreender drogas e armas.

 

“O objetivo da Operação Caim é trazer segurança aos cidadãos capixabas. Quando você quebra um elo de uma organização criminosa, você inquieta os indivíduos que estão cometendo crime e traz essa segurança para a população”, afirmou Carlmon.

 

Pela primeira vez, a equipe da Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) participou da Operação Caim, cumprindo 26 mandados de busca e apreensão. “Esses mandados são importantes, pois reunimos informações e provas robustas que darão embasamento para o inquérito que ainda está em andamento na Delegacia”, afirmou o titular da Desarme, delegado Christian Waichert.

 

O inquérito citado pelo delegado investiga uma organização criminosa especializada em tráfico de armas e drogas, e em atuação no bairro Itaquari, em Cariacica. Em novembro do ano passado, a Polícia Militar apreendeu três fuzis modelo AK-47 e prendeu um suspeito em flagrante. No dia seguinte, a Desarme prendeu um dos responsáveis pelo armamento e iniciou um levantamento minucioso sobre a origem das armas.

“A partir de então, nosso serviço de inteligência, em parceria com a Desarme da Polícia Civil desenvolveu um trabalho que redundou na operação de hoje. Essa integração é fundamental para que a gente consiga mais tranquilidade e segurança para a população em geral”, afirmou o comandante do 7º Batalhão da Polícia Militar, tenente coronel Schulz.

 

Na ação de hoje, a equipe da Desarme apreendeu três armas de fogo, um simulacro de arma, munições de diversos calibres, além de entorpecentes, prendeu cinco pessoas e apreendeu um adolescente. Entre os detidos, está um homem considerado chefe nesta organização criminosa.

 

“Durante o cumprimento desses 26 mandados, oito pessoas foram conduzidas para a delegacia e dessas, cinco foram presas em flagrante delito. Entre os detidos está um dos gerentes do tráfico de drogas e, com ele, encontramos uma arma de fogo de alto poder de destruição, que é um revólver calibre 44, um calibre restrito e que demonstra o poder de fogo que esta quadrilha tem”, disse Waichert.

 

Balanço de resultados

 

A Operação Caim é planejada e coordenada pela Superintendência de Polícia Especializada (SPE) e totalizou 118 detenções em suas quatro fases. Ao todo, 27 armas, 1.127 munições, sete veículos, drogas e mais de R$ 35 mil em dinheiro foram apreendidos. Em todo o Estado, 109 mandados judiciais foram cumpridos. 

 

A primeira etapa foi deflagrada no dia 02 de abril, realizada nos municípios de Cariacica e Vila Velha e contou, ao todo, com 94 policiais civis, com 31 viaturas. O resultado foi a prisão de 15 suspeitos, dois adolescentes apreendidos, além de armas, munições e drogas que foram tiradas de circulação. Entre os detidos estava o chefe do tráfico de drogas da região de Zumbi dos Palmares, em Vila Velha.

 

No dia 08 de abril foi realizada a segunda fase da Operação Caim, que alcançou um resultado positivo de 39 detenções em todo o Estado, apreensão de 10 armas, além de drogas e munições. Entre as prisões, destaca-se a localização de um suspeito de envolvimento na morte da menina Alice, de três anos, ocorrida em fevereiro, em Vila Velha.

 

A terceira etapa, deflagrada no dia 17 de abril, resultou em 47 suspeitos detidos, dois adolescentes apreendidos, dez armas, 888 munições, 4.440g de maconha, 16 buchas de maconha, 13 papelotes de cocaína, 1.230g de crack, 36 pedras de crack, dois veículos e uma moto apreendidos.

 

O nome “Operação Caim” faz referência à história bíblica dos irmãos Caim e Abel, e remonta ao primeiro homicídio sobre o qual a sociedade teve conhecimento.

 

Você pode Gostar de:

Bolsonaro visita ponte recuperada com recursos federais

O presidente Jair Bolsonaro visitou ontem (7), em São Vicente (SP), a Ponte A Tribuna, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *