Página Inicial / Geral / Operação Caim II: 39 detenções são realizadas em todo o Estado

Operação Caim II: 39 detenções são realizadas em todo o Estado

Por volta das seis horas da manhã da quarta-feira (08), capixabas puderam visualizar comboios de viaturas das Polícias Civil e Militar em várias cidades do Espírito Santo. Eram equipes cumprindo a segunda fase da Operação Caim, deflagrada simultaneamente em todo o Estado. Os policiais se reuniram em locais estratégicos para início das diligências, com o objetivo de cumprir mandados de prisão contra suspeitos de homicídios.

Os resultados foram positivos, com 39 detenções de suspeitos realizadas em todo o Estado (confira abaixo os detalhes de cada região), apreensão de 10 armas, além de drogas e munições. A operação foi planejada pela Polícia Civil, e realizada em conjunto com a Polícia Militar.

“Essa Operação já estava previamente programada pela Polícia Civil e, quando soubemos, pedimos que a Polícia Militar fosse inserida no contexto, porque entendemos que este é o formato ideal. A Polícia Civil realizou o cumprimento dos mandados e a Polícia Militar saturou as regiões em seguida. É um formato muito bom, porque agrega os nossos policiais, a qualidade técnica dos nossos policiais é elevada e essa integração é o propósito do Governo”, declarou o secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre Ramalho.

A Operação Caim tem como principal objetivo direcionar esforços das unidades especializadas e do interior do Estado para a redução dos índices de criminalidade, principalmente, o número de homicídios, que registraram aumento em março deste ano. O planejamento sigiloso foi crucial para o êxito da ação.

“A Operação Caim foi constituída justamente para combater homicídios. Na semana passada tivemos uma edição na Grande Vitória em que tivemos êxito, com 17 homicidas presos, e dessa vez, resolvemos estendê-la a todo o Estado, em conjunto com a Polícia Militar e tivemos o êxito de 39 detenções”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda.

Os militares participaram de buscas e cumprimento de mandados, bem como mantiveram policiamento ostensivo em áreas consideradas críticas, tanto no interior quanto na Grande Vitória.

“A Polícia Militar auxiliou de duas maneiras. Aqui na Grande Vitória, a partir do momento em que a Polícia Civil iniciou a operação, nós sabíamos os locais e iniciamos o trabalho de saturação nessas regiões. No interior, o modelo foi diferente, sendo uma atuação integrada com a Polícia Civil. Esse modelo nós temos convicção que é o modelo que tem dado certo, com troca de informações e operações em conjunto”, afirmou o comandante-geral da PMES, coronel Douglas Caus.

Região Metropolitana

Na Região Metropolitana da Grande Vitória as ações foram coordenadas pela Superintendência de Polícia Especializada (SPE). Seis pessoas foram presas, sendo três por cumprimento de mandado de prisão por homicídio e um por roubo, uma prisão em flagrante por receptação e adulteração de veículo automotor, e uma prisão em flagrante por tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo. Além disso, um adolescente foi apreendido.

“Recuperamos uma motocicleta com sinais de adulteração e apreendemos um revólver calibre 32 com seis munições e certa quantidade de maconha. Mais que isso, demonstramos para a sociedade que a polícia está nas ruas e nosso objetivo é proteger os cidadãos”, disse o titular da SPE, delegado José Lopes.

Entre as prisões, destaca-se a localização de um suspeito de um duplo homicídio em dezembro do ano passado, que motivou o crime que resultou na morte da menina Alice, de três anos, ocorrido em fevereiro, em Vila Velha.

“É um indivíduo de alta periculosidade, que participa de uma organização criminosa que disputa pelo domínio do tráfico de drogas no bairro Dom João Batista, um dos bairros em que houve mais homicídios este ano na Grande Vitória. Este homem cometeu um duplo homicídio no dia 24 de dezembro de 2019 e, em retaliação, rivais tentaram matar integrantes do grupo ao qual ele pertence, no dia 09 de fevereiro. Este ataque vitimou a menina Alice”, explicou o chefe do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), delegado Romualdo Gianrdolli.

Região Serrana

A Superintendência de Polícia Regional Serrana, que compreende a 8ª Delegacia Regional de Ibatiba, 11ª Delegacia Regional de Venda Nova do Imigrante e 12ª Delegacia Regional de Santa Teresa, contabilizou cinco prisões, sendo uma por cumprimento de mandado de prisão por tráfico de drogas e homicídio e duas por autuação em flagrante por porte ilegal de arma.

O suspeito de homicídio e tráfico foi preso pela equipe de Santa Teresa e os flagrantes por porte de arma ocorreram em Venda Nova do Imigrante, durante cumprimento de mandados de busca e apreensão.

Noroeste

A Superintendência de Polícia Regional Noroeste (SPRNO), que compreende a 14º Delegacia Regional de Barra de São Francisco, a 15ª Delegacia Regional de Colatina e a 17ª Delegacia Regional de Nova Venécia, contabilizou oito prisões, sendo quatro por cumprimento de mandado de prisão e outras quatro por flagrante. Foram apreendidos três armas, drogas, dinheiro, radiocomunicadores e material para embalo de entorpecentes.

Em Ponto Belo, policiais civis e militares, em conjunto, cumpriram um mandado de prisão e prenderam outras três pessoas em flagrante por tráfico de drogas, associação para o tráfico e porte ilegal de arma de fogo. Foram apreendidas três armas, munições, drogas e duas motocicletas.

Região Sul

A Superintendência de Polícia Regional Sul, que compreende a 6ª Delegacia Regional de Alegre, a 7ª Delegacia Regional de Cachoeiro de Itapemirim, a 9ª Delegacia Regional de Itapemirim e 10ª Delegacia Regional de Anchieta, contabilizou 12 prisões, sendo nove mandados cumpridos e duas prisões em flagrante.

Na zona rural de Marataízes, um homem de 24 anos investigado em dois inquéritos distintos foi preso. Contra ele havia um mandado de prisão preventiva em aberto por homicídio tentado e ele será indiciado por homicídio consumado em investigação realizada na DP de Marataizes.

Norte

A Superintendência de Polícia Regional Norte, que compreende a 13ª Delegacia Regional de Aracruz, a 16ª Delegacia Regional de Linhares e a 18ª Delegacia Regional de São Mateus, contabilizou oito prisões, entre cumprimentos de mandados e autuações em flagrante.

Em Linhares, a definição dos alvos levou em conta as regiões mais críticas do município, e o resultado foram sete pessoas foram presas, apreensão de armas e drogas.

Primeira fase

A primeira etapa da Operação Caim foi deflagrada no dia dois de abril, realizada nos municípios de Cariacica e Vila Velha e contou, ao todo, com 94 policiais civis, com 31 viaturas. O resultado foi a prisão de 15 suspeitos, dois adolescentes apreendidos, além de armas, munições e drogas que foram tiradas de circulação. Entre os detidos estava o chefe do tráfico de drogas da região de Zumbi dos Palmares, em Vila Velha. Outros desdobramentos, com o mesmo foco, estão sendo planejados.

 

Você pode Gostar de:

CARNE DE BOI E CAVALO:PC apreende duas toneladas imprópria para consumo

Duas toneladas de carne imprópria para consumo foram apreendidas na última sexta-feira (25), durante diligências …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *