Página Inicial / Geral / No Dia Nacional da Consciência Negra, Capital do Estado é simbolicamente transferida para São Mateus

No Dia Nacional da Consciência Negra, Capital do Estado é simbolicamente transferida para São Mateus

Nesta quarta-feira (20), quando o País celebra no Dia Nacional da Consciência Negra, acontece a transferência simbólica da Capital do Espírito Santo para o município de São Mateus. O ato é previsto pela lei estadual nº 8.790, de 2007 e faz parte da programação da Secretaria de Direitos Humanos (SEDH) para o Novembro Negro.

A solenidade terá início às 10h no Palácio Municipal, no Centro de São Mateus, e contará com a participação da vice-governadora Jaqueline Moraes.

Na oportunidade, a Gerência de Igualdade Racial (Gepir) da SEDH promove uma roda de conversa com lideranças quilombolas às 13h30, e mais duas palestras: uma sobre “Estética e Moda Afro”, com a designer de moda Pandora Luz, às 14h30, e outra com o tema “Questões étnico-raciais nas Escolas Municipais”, com o militante do Movimento Negro, Samuel Pinheiro, às 16h. A programação também conta com apresentações culturais.

O evento acontece em parceria da Prefeitura Municipal de São Mateus e tem entrada franca.

Consciência Negra

O Dia da Consciência Negra relembra, por meio de ações em todo Brasil, a morte de Zumbi dos Palmares, líder quilombola que representa a luta dos negros contra a escravidão na época da colonização do País (1530 – 1888). Inicialmente incluída em 2003 no calendário nacional, a data foi oficializada pela Lei 12.519 já no ano de 2011.

Em razão das celebrações pelo mês da Consciência Negra, que tiveram início no último dia 07 e seguem até 29 de novembro a SEDH preparou uma agenda especial.

Confira abaixo a programação do evento em São Mateus:

10h – Abertura da solenidade e composição da mesa com as autoridades presentes

12h – Intervalo para almoço

13h30 – Palestra com o tema “Políticas públicas de enfrentamento ao racismo desenvolvidas pela Gerência de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Direitos Humanos”, com o gerente Alexsandro Lopes

14h – Debate

14h30 – Palestra com o tema “Estética e Moda Afro”, com Pandora Luz – Graduada em Design de Moda e Vestuário pela FAESA; artista têxtil com ênfase em Cultura Popular e Moda Afro; pesquisadora de Moda Ecologicamente Sustentável e Conceitual; pós-graduada em Educação Social e Promoção de Igualdade Racial na Escola, ambos pela Universidade Federal do Espírito Santo

16h – Palestra com o tema “Questões étnico-raciais nas Escolas Municipais”, com Samuel Pinheiro – Militante do Movimento Negro

17h – Apresentação de capoeira

17h30 – Apresentação do Jongo São Benedito, de Campo Grande

18h – Encerramento com Samba da Consciência, com o Grupo Audácia D+

 

Você pode Gostar de:

Senado aprova projeto que reestrutura Previdência dos militares

O plenário do Senado aprovou na quarta-feira (4) o Projeto de Lei 1.645/2019, que reestrutura …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *