Página Inicial / Política / Medidas adotadas pela câmara Municipal de Guarapari pode gerar economia de R$ 450 mil

Medidas adotadas pela câmara Municipal de Guarapari pode gerar economia de R$ 450 mil

A Câmara Municipal de Guarapari está ampliando e modernizando sua base tecnológica no que se refere a Sistemas da Informação com o objetivo principal de virtualizar todos os processos da Casa de Leis. Com a implantação do  Sistema de Virtualização de Processos (SVP) a Câmara pretende economizar mais de R$ 450.000,00 por ano, resultando em serviços mais eficientes e céleres para a população de Guarapari.

Essa modernização faz parte das medidas estratégicas oriundas do Plano 100 dias que foi anunciado no inicio desta gestão, que trata não somente do aperfeiçoamento da base já existentes, mas da ampliação e de mudanças de tecnologias empregadas. Essas mudanças vão trazer a Câmara de Guarapari para melhores patamares quanto aos resultados tanto em transparência pública quanto na resposta aos anseios do controle social.

Os custos para a tramitação de processos físicos são enormes e a economia pretendida com essa modernização atende não somente o principio da eficácia exigido aos gestores públicos, mas alcança também resultados indiretos para o município, como por exemplo, a diminuição no descarte de materiais o que barateia a coleta, transbordo e destinação do lixo da cidade. Bem como, beneficia o meio ambiente, com menos árvores derrubadas e menos gastos com energia.

Os gastos atuais da Câmara com papel consomem duas árvores por mês, equivalendo-se a quase mil folhas por dia, não deixando dúvidas que a modernização tecnológica que se vislumbra é mais do que necessária, é uma imperatividade que se estende a todo gestor público, especialmente pelas novas formas de comunicação que a sociedade  utiliza.

Em média a Casa de Leis tramita anualmente 3 mil processos, entre legislativo e administrativo, que consomem gastos com papel, etiquetas, capas de processos, clips, pastas, impressões, grampos, controle de tramitações e pessoal, diretamente. Não são somente essas despesas, existem as correlatas aos mesmos processos decorrentes das necessidades de guarda de cada processo gerado, por isso, o custo ainda se eleva com caixas de arquivos, prateleiras, etiquetas e locais para armazenamento.

É bom lembrar que recentemente a Câmara possuía uma casa locada somente para o arquivo geral ao custo anual de quase 30 mil reais, somente com a locação. Já o custo total com esse local era ainda maior quando se consideravam gastos com energia, água, telefone, internet, IPTU e manutenção, sendo assim, além da economia direta com o SVP, haverá uma economia indireta por escala.

Segundo o presidente da Câmara, vereador Enis Gordin (PRB), essas mudanças visam deixar a Casa mais transparente e tornar as atividades parlamentares  mais conhecidas. “Esperamos que essa modernização torne a Câmara mais transparente e a população conheça e participe mais das atividades dos vereadores”, disse Enis.

 

 

Você pode Gostar de:

Bolsonaro entregou hoje (11) 4,1 mil moradias populares na Paraíba

O presidente Jair Bolsonaro entregou hoje (11), em Campina Grande, na Paraíba, 4,1 mil moradias …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *