Página Inicial / Assitência Social / Hemoes utiliza equipamentos portáteis para ações de coleta externa

Hemoes utiliza equipamentos portáteis para ações de coleta externa

Diante do distanciamento social enfrentado no Estado em decorrência da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o Hemocentro do Espírito Santo (Hemoes) tem adotado medidas para aumentar o alcance de coletas de sangue e ficar mais próximo aos doadores. Com isso, uma nova modalidade de coleta externa está sendo realizada pelos profissionais: o uso de equipamentos portáteis.

A diretora-técnica do Hemoes, Rachel Lacourt, explica que nesse procedimento é utilizado o mesmo aparelho de coleta de sangue do Ônibus de Coleta Externa. Entretanto são direcionados para o local da visita uma equipe menor de profissionais da saúde e materiais de fácil deslocamento, facilitando o acesso em áreas com estruturas pequenas. 

“Recebemos muitos pedidos de coleta externa com o ônibus, porém a logística para levá-lo é complexa. É preciso ter um espaço amplo para estacionar o veículo, estrutura de rede elétrica e outras condições que limitam o acesso. A principal vantagem dessa nova modalidade de coleta é alcançar os doadores em seus ambientes de trabalho, sendo uma alternativa à unidade móvel do Hemoes”, destacou.

Para a realização do serviço, a equipe técnica leva ao local até quatro poltronas, maleta de urgência e emergência e os equipamentos portáteis para a coleta de sangue. Qualquer cidadão pode solicitar a visitar pelo e-mail hemoes.coletaexterna@saude.es.gov.br, sendo necessário ter, no mínimo, 20 doadores para realizar a ação.

Quem pode doar

Podem doar sangue as pessoas com idade entre 16 e 69 anos, com mais de 50 quilos, sendo que a primeira doação deve ser feita obrigatoriamente até os 60 anos. Menores de 18 anos só podem doar com a autorização dos responsáveis legais. Todo doador deve apresentar um documento original com foto.

O voluntário não pode estar em jejum. Caso tenha almoçado, o procedimento deve ser feito três horas depois. Se for um doador frequente, ele deve obedecer ao intervalo para a doação, que deve ser de dois em dois meses para homens e de três em três meses para mulheres.

Além disso, aqueles que fizeram cirurgia bariátrica, tatuagem ou receberam transfusão de sangue só podem doar 12 meses após o procedimento. Voluntários que tiveram diagnóstico de dengue só podem realizar a doação após 30 dias. E em casos de hepatite A, podem ser doadores aqueles que contraíram a doença até os 11 anos.

Quem não pode doar

Não podem doar sangue as pessoas que já tiveram hepatite B ou C; estão grávidas ou com atraso menstrual; realizaram endoscopia ou colonoscopia a menos de seis meses; estiveram gripados nos últimos 15 dias; e aqueles que fazem aplicação de insulina.

 

 

Você pode Gostar de:

Conheça as principais mudanças do Novo Ensino Médio Capixaba

A Lei nº 13.415/2017, conhecida como a Lei da Reforma do Ensino Médio, altera a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *