Página Inicial / Geral / Governo do Estado lança Programa ES + CRIATIVO

Governo do Estado lança Programa ES + CRIATIVO

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), lançou, na noite da quinta-feira (14), o Programa ES+CRIATIVO em solenidade no Palácio Anchieta, em Vitória. A ação visa a promover a economia criativa no Estado, por meio de políticas de apoio a atividades empreendedoras do setor, como música, audiovisual, artesanato, gastronomia, games, arquitetura e moda, design.

O governador Renato Casagrande, que participou do evento, lembrou da recente missão oficial a Portugal para agendas na área da inovação. “Não podemos pensar em desenvolvimento sem inovação, sustentabilidade e economia criativa. Nós temos que fazer a junção de todas essas áreas. A inovação não pode ser um instrumento de exclusão. Quando pensamos em economia criativa, estamos pensando como podemos ofertar as pessoas para que se desenvolvam o seu talento e como esse talento pode mudar suas vidas. Temos que fazer chegar à todas as pessoas para que ninguem seja excluído”, comentou.

O secretário de Estado da Cultura, Fabricio Noronha, explicou como o programa está funcionando. “Foram meses de construção coletiva de um programa completo, de longo prazo e estruturante. É a reunião da cultura e da criatividade como uma oportunidade de um novo vetor de desenvolvimento para o Espírito Santo”, disse.

No mesmo evento, a professora e pesquisadora da Universidade Estadual do Ceará (UECE), Cláudia Leitão, apresentou a palestra “Panorama da Economia Criativa”. Segundo ela, “trabalhar com isso é questão de resiliência e que precisamos pensar no tipo de desenvolvimento que queremos”.

Cláudia Leitão lembrou os incentivos fiscais criados no Governo Sarney para falar da importância do financiamento à cultura como um todo. “Na década de 1980 não se falava de economia criativa. Mas uma cultura que fomenta desenvolvimento não é economia? As políticas culturais devem pensar em economia, sim”, afirmou.

A palestra abriu a série de encontros do Seminário Internacional de Economia Criativa que acontece nesta sexta-feira (15), também no Palácio Anchieta. Finalizando a noite, a cantora Budah apresentou um pocket show.

Estiveram presentes a vice-governadora, Jaqueline Moares, os secretários Lenise Loureiro (Gestão e Recursos Humanos); Nara Borgo (Direitos Humanos); Dorval Uiliana (Turismo); Cristina Engel (Ciência e Tecnologia); Coronel Aguiar (Casa Militar) e os diretores Dênio Arantes (Fapes), Cilmar Francischetto (Arquivo Público) e Igor Pontini (RTV).

O evento é parte da Festa da Criatividade, programação realizada pela Secult em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/ES).

Saiba mais sobre a programação (https://secult.es.gov.br/Not%C3%ADcia/festa-da-criatividade-traz-programacao-destinada-a-economia-criativa-e-o-empreendedorismo-em-vitoria)

Eixos do programa ES + Criativo

Governança: Articular, divulgar, ampliar e estimular a institucionalização de políticas públicas de economia criativa relacionadas com as políticas de desenvolvimento no Estado.

Estudo, Pesquisa e Metodologia: Levantar, sistematizar e monitorar indicadores, informações e dados sobre a Economia Criativa para a formulação de políticas públicas e incentivar a produção e a difusão de conhecimento sobre a atividade econômica criativa no Estado.

Capacitação e Formação: Formar e capacitar profissionais e empresários para a gestão de projetos e empreendimentos criativos com o objetivo de qualificar os empreendimentos, bens e serviços e ampliar a captação e uso dos instrumentos de fomento à economia criativa.

Fomento e Financiamento: Estruturar uma carteira diversificada de instrumentos para fomentar os segmentos criativos a fim de ampliar e aprimorar as oportunidades de desenvolvimento profissional, geração de novos empreendimentos e sustentabilidade de empreendimentos já existentes. Criar ou atualizar marcos legais para o fortalecimento dos setores criativos a fim de incentivar a competitividade e promoção dos bens criativos produzidos no Espírito Santo no mercado nacional e internacional.

Territórios Criativos: Identificar, desenvolver e fomentar os territórios criativos estimulando o fortalecimento das governanças e a estruturação de arranjos produtivos locais;

Redes: Sensibilizar e mobilizar os atores públicos, privados e da sociedade civil, relacionados ao segmento criativo, sobre a importância da dimensão econômica deste setor, ampliando e diversificando o público beneficiário dos instrumentos de fomento.

Hub da Economia Criativa: Criação e/ou adequação da infraestrutura para o desenvolvimento da economia criativa em todo Estado, estabelecendo uma rede de interlocução, articulação e colaboração entre os agentes atuantes nos municípios.

Foto: Hélio Filho/Secom

 

Você pode Gostar de:

INSS cria programa para identificar benefícios irregulares

Começa a funcionar a partir de hoje um programa vinculado ao Instituto Nacional de Seguro Social …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *