Página Inicial / Geral / Forças de Segurança Pública prende mais de 40 suspeitos envolvidos com homicídios e tráfico de drogas

Forças de Segurança Pública prende mais de 40 suspeitos envolvidos com homicídios e tráfico de drogas

Em mais uma operação exitosa, a Polícia Civil do Espírito Santo deflagrou, na manhã da sexta-feira (17), a terceira fase da Operação Caim. Cerca de 400 policiais, em 133 viaturas, estiveram nas ruas dando cumprimento a mandados de prisão contra suspeitos de homicídios, considerados foragidos, e de suspeitos de envolvimento com o tráfico de drogas em todo o território capixaba.

A ação foi realizada em conjunto com a Polícia Militar do Espirito Santo, a Polícia Rodoviária Federal, o Núcleo de Operações em Transporte Aéreo (Notaer), a Força Nacional, além das guardas municipais de Vitória e Vila Velha, em áreas estratégicas.

O resultado da operação foi apresentado hoje (17), durante coletiva de imprensa, na Chefatura de Polícia Civil, em Vitória. O resultado apresentado foi de 47 suspeitos detidos, dois adolescentes apreendidos, dez armas apreendidas, 888 munições, 4.440g de maconha, 16 buchas de maconha, 13 papelotes de cocaína, 1.230g de crack, 36 pedras de crack, dois veículos e uma moto apreendida.

O secretário de Estado da Segurança Pública, coronel Alexandre Ramalho, avaliou a operação como positiva e destacou a importância da integração das forças de Segurança Pública. “Estamos unidos enquanto agências de segurança para combater homicidas e traficantes. Cometeu um homicídio, nós vamos ocupar o local com a Polícia Militar, saturar com agências que trabalharão nas informações para prender esses indivíduos. Integrados, nós somos muito mais fortes que esses criminosos. É o recado que fica”, frisou.

O delegado-geral da Polícia Civil, José Darcy Arruda, explicou que a operação alcançou bons resultados também no interior do Estado, onde ocorreram prisões importantes e qualificadas.

“Fizemos a prisão da pessoa que matou um de nossos policiais em 2017. Ele já tinha sido julgado e recebido 28 anos de condenação, esta foi uma prisão muito importante e qualificada. Em Venda Nova do Imigrante realizamos a prisão de um armeiro que preparava e vendia armas para traficantes da Grande Vitória. Foram dez armas, 888 munições e seis quilos de drogas apreendidas. Eu avalio esta como uma operação muito exitosa e acredito que vamos começar a sentir em breve o resultado dessas operações na diminuição de crimes e homicídios no Espírito Santo”, afirmou.

O titular da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vila Velha, delegado Tarik Souki, explicou que um dos gerentes do tráfico de drogas da região foi detido, desarticulando a associação criminosa.

“Com o apoio da Guarda Municipal de Vila Velha, no Morro do Jaburuna, nos prendemos  um dos gerentes do tráfico de drogas de 22 anos.Ele é investigado em diversos confrontos armados ocorridos na região. Com ele foi apreendido um adolescente, uma pistola glock calibre 9mm, um revólver calibre 38, munições intactas, drogas, material para embalo, uma balança de precisão e equipamento tático que ele utilizava nos confrontos com os rivaos”, contou.

Outras fases

No dia 08 de abril, foi realizada a segunda fase da Operação Caim. Um resultado positivo de 39 detenções de suspeitos realizadas em todo o Estado, apreensão de 10 armas, além de drogas e munições. A operação foi planejada pela Polícia Civil e realizada em conjunto com a Polícia Militar. Entre as prisões, destaca-se a localização de um suspeito de envolvimento na morte da menina Alice, de três anos, ocorrida em fevereiro, em Vila Velha.

A primeira etapa foi deflagrada no dia 02 de abril, realizada nos municípios de Cariacica e Vila Velha e contou, ao todo, com 94 policiais civis, com 31 viaturas. O resultado foi a prisão de 15 suspeitos, dois adolescentes apreendidos, além de armas, munições e drogas que foram tiradas de circulação. Entre os detidos, estava o chefe do tráfico de drogas da região de Zumbi dos Palmares, em Vila Velha.

Operação Caim

A operação faz referência a Caim e Abel e remonta ao primeiro homicídio sobre o qual a sociedade teve conhecimento. E tem como principal objetivo direcionar esforços das unidades Especializadas e do interior do Estado para a redução dos índices de criminalidade, principalmente o número de homicídios.

 

Você pode Gostar de:

17/09 PM e MPES participam da “Operação Cafarnaum”

Nesta quinta-feira (17), policiais militares do Núcleo de Inteligência da Assessoria Militar do Ministério Público …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *