Página Inicial / Geral / Conheça os sintomas da chikungunya

Conheça os sintomas da chikungunya

A chikungunya é uma arbovirose – doença causada pelos arbovírus, como dengue e zika – transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O quadro agudo da doença dura até 15 dias, sendo que algumas pessoas desenvolvem quadros pós-agudo ou crônico com dores nas juntas que podem durar meses ou anos.

A infecção do vírus causa diversos sintomas, começando por febre alta abrupta e mal-estar. Nesse caso, as dores de cabeça, no corpo e principalmente nas articulações (pulsos, tornozelos, dedos, joelhos, cotovelos, entre outros) são intensas e súbita, impedindo que atividades do dia a dia sejam realizadas.

As notificações dessa doença no Estado estão crescendo consideravelmente nos últimos meses. De acordo com o boletim epidemiológico desta quinta-feira (30), com dados compilados entre os dias 29 de dezembro de 2019 e 25 de abril de 2020, foram notificados 9.293 casos suspeitos da doença.

 

Veja aqui o 17º boletim da dengue.

 

Veja aqui o 17º boletim de zika.

 

Veja aqui o 17º boletim chikungunya.

 

Como prevenir

Assim como a dengue, zika e febre amarela, para combater a chikungunya é preciso que todos estejam atentos e empenhados na eliminação dos focos do vetor.

A fêmea do inseto deposita seus ovos em recipientes com água parada e limpa. Ao entrar em contato com o líquido, os ovos eclodem, se transformam em larvas, pupa (estágio intermediário entre a larva e o adulto) e, após dois dias, o mosquito está formado.

Os criadouros do mosquito encontram-se em 70% nas residências. Por isso, é de extrema importância que toda população limpe corretamente os quintais, vire as garrafas vazias de cabeça para baixo, lave bem as bordas das vasilhas de água e comida dos animais, além de garantir a limpeza e lacre correto das caixas d’água.

 

 

Você pode Gostar de:

HOJE (30) EUA: Nasa e SpaceX fazem nova tentativa de lançamento espacial, confira o motivo da missão

Está prevista para a tarde deste sábado (30), às 16h22 (horário de Brasília) a decolagem …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *