Página Inicial / Fiscalização / CASAGRANDE INAUGURA: nova central de videomonitoramento da Ceturb-ES

CASAGRANDE INAUGURA: nova central de videomonitoramento da Ceturb-ES

Mais agilidade nas ações operacionais, segurança para os usuários, controle na formação de filas com distanciamento e ferramentas para auxiliar nas pesquisas de demanda nos terminais. Essas são algumas das vantagens da nova Central de Controle Operacional (CCO) da Companhia Estadual de Transportes Coletivos de Passageiros do Estado do Espírito Santo (Ceturb-ES), inaugurada na manhã desta quinta-feira (23) pelo governador Renato Casagrande. A nova CCO vai proporcionar a melhoria da oferta do serviço de transporte urbano.

 

A nova central de videomonitoramento está instalada na sede da Ceturb-ES, em Vitória. A unidade recebe imagens das câmeras espalhadas nos terminais de integração, em tempo real. Dessa forma, será possível observar toda a operação do sistema e realizar as interferências necessárias para cada tipo de situação identificada, como, por exemplo, liberar carros extras para atender à demanda de uma determinada linha.

 

O governador Renato Casagrande destacou a importância da nova CCO. “O novo equipamento permite que a Ceturb veja, em tempo real, tudo o que acontece nos terminais. Podemos detectar aglomeração, depredação e as imagens ficam guardadas por 60 dias para que seja usada em uma investigação policial, caso seja necessário. Temos como enviar mensagens de informação e acionar fiscais, por exemplo. Essa Central vai de encontro ao que buscamos, que é tomar decisões com planejamento e levando segurança aos nossos usuários”, disse.

 

O secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, comentou que a nova central vai auxiliar a gestão do transporte tanto do ponto de vista técnico como operacional. “Temos em tempo real e em uma mesma plataforma as informações de tudo o que acontece nos terminais. Com isso, a Ceturb-ES pode aprimorar o planejamento da operação. Também é uma ferramenta estratégica para a tomada de decisão, principalmente em situações de crise. Além disso, a Central complementa a fiscalização, pois não só vamos fiscalizar a operação, como também a atuação dos próprios fiscais”, explicou.

 

O diretor-presidente da Ceturb-ES, Raphael Trés, sublinhou  a importância do uso da tecnologia para a gestão operacional do Sistema Transcol:. “A Central dá mais agilidade às ações, especialmente nesse momento de pandemia, mas é um legado que fica para agregar mais qualidade ao serviço. Vai ser possível intervir rapidamente para solucionar problemas de demanda, filas, distanciamento e problemas com a segurança”.

 

Cada terminal de integração tem, pelo menos, dez câmeras PTZ (Pan Tilt Zoom) móveis, com movimentos de 360 graus, que capturam imagens e zoom em alta fidelidade, capazes de identificar detalhes da operação e de ocorrências nos terminais rodoviários. As imagens ficarão armazenadas tanto na CCO quanto em cada terminal de integração.

 

As câmeras também são capazes de emitir sinais de áudio a partir da Central, na Ceturb-ES, para os terminais. Esse sistema de áudio é de alta fidelidade e é utilizado para emissão de mensagens de caráter informativo e corretivo para os usuários do Sistema Transcol. Essas mensagens de áudio podem ser gravadas ou emitidas ao vivo, por meio de microfones instalados na central de operações e enviados aos terminais de ônibus.

 

O sistema conta, ainda, com botões de pânico, que, posteriormente, poderão ser distribuídos aos vigilantes dos terminais que, ao verificarem alguma anormalidade, podem acionar o sinal que será emitido na central de operações. Em casos de crimes ou situações de insegurança, os operadores da CCO também poderão acionar as autoridades policiais ou fazer a intervenção por meio do sistema de áudio.

 

Outras 40 câmeras fixas devem ser instaladas nos terminais a partir de agosto. Sete dessas já estão instaladas e em fase de teste. As câmeras fixas estão atreladas a um software capaz de analisar as imagens e produzir relatórios gerenciais, como o de aglomeração, que vai auxiliar no controle do fluxo de pessoas nos terminais.

 

Objetivos

 

– Possibilitar o uso de espaços públicos pelo cidadão com maior segurança;

 

– Aumentar a sensação de segurança da população dos municípios onde estão localizados os terminais;

 

– Auxiliar em investigações criminal, civil e administrativa, bem como auxiliar na identificação e localização de infratores;

 

– Auxiliar na operação do sistema de transporte;

 

– Proporcionar apoio logístico na pesquisa de demanda dentro dos terminais;

 

– Sistema de áudio para orientar e dar avisos aos usuários.

Foto: Rodrigo Araujo/Governo-ES

Você pode Gostar de:

BOXE: pandemia adia sonho do Capixaba Esquiva de lutar pelo cinturão para 2021

A pandemia do novo coronavírus (covid-19) frustrou a expectativa de Esquiva Falcão de disputar o …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *